Digium segue com o Asterisk na direção do mercado Corporativo VoIP
Fonte original em Inglês:
Por Amanda Mitchell, News Editor
24 Aug 2006 | SearchVoIP.com

Sentado em uma cadeira no pavimento superior da exposição da VoiceCon?, em um ambiente com uma intensidade de luz agradável em tudo apropriado para um bate-papo tranqüilo. O Vice-presidente de produto e marketing da Digium ficou surpreso pela vantagem da vista. “Oh, eu nunca imaginei que existisse esse lugar”, Disse Bill Miller.

A posição acima da multidão quase representa onde a Digium está situada hoje. Os sete anos anteriores de fabricante original e desenvolvedor primário do PABX código-fonte aberto, Asterisk, foram rentáveis desde 2002. E a companhia recebeu justamente uma injeção grande de dinheiro de $13.8 milhões da Matrix Partners, uma empresa com perfil de capital de alto-risco que fundou a companhia JBoss código-fonte aberto (que foi recentemente adquirida pela Red Hat código-fonte aberto).

Como muitas empresas iniciantes, a Digium tem pouco recurso para iniciar. Fundador e CEO Mark Spencer lançou uma pequena empresa para fornecer serviços de suporte ao Linux, e a história foi que ele escreveu o Asterisk para economizar dinheiro no seu sistema de telefonia. “Não foi como ele teve esta grandiosa idéia de código-fonte aberto”, disse Miller.

Spencer fez a tecnologia do Asterisk disponível à multidão de código-fonte aberto. Hoje em dia o Asterisk congrega uma comunidade vigorosa de desenvolvedores de 400 a 500, e o Asterisk recebe em torno de 1000 downloads por dia. “Isso é ... único”, disse Miller, “de fato, temos aqueles seguidores cujas vidas e negócios giram inteiramente em torno do Asterisk”.

De fato, ecoando esta estratégia de sistema para telefonia, a iniciante Switchvox, que antes começou fazendo seu próprio PABX Switchvox, mudou de telefones celulares para um sistema telefonia baseado no Asterisk porque foi uma solução de baixo custo. A questão era: Que vantagens um PABX código-fonte aberto oferece? A resposta – a exceção de algum outro proprietário de mais baixo custo – foi: As novas características fazem dele um produto bem mais competitivo.

“Nós somos capazes de alavancar a comunidade fonte aberta”, disse Joshua Stephens, presidente e CEO da Switchvox. Se alguém deseja inserir alguma característica bizarra, nós a recepcionamos e a fazemos disponível”.

A Digium tem mapeado 130 parceiros que tem soluções em produção em cima do Asterisk. De sua parte, a Digium vende o Asterisk Business Edition, o Certificado Digium, Versão graduação profissional do fonte aberta do Asterisk, junto com produtos de hardware e software que permite aplicações telefonia incluindo PABX legado, URA, auto atendente, gateways, servidor de media e servidor aplicações.

A companhia também oferece uma gama completa de servicos profissionais, incluindo consultoria, suporte técnico, e serviços desenvolvimento personalizado de software. Além disso, a Digium alavanca os VARs a ajudar distribuir seus produtos.

O desafio atual da Digium é seguir na direção do rentável mercado corporativo, onde ainda não tem provocado grande impacto. A SIPBox, um VAR da Digium localizada em Tinley Park, Ill., onde primeiramente tinha segmento educação e municípios entre seus clientes.

“Eu não tenho nada no nível corporativo ainda”, Disse Chad Agate, co-fundador e CEO da SIPBox, um provedor de soluções de telefonia fim-a-fim para empresa com mais de 200 usuários. “O Asterisk é uma ótima opção para pequenos e médios negócios ou filiais”.

Um dos mais recentes clientes conquistados pela Digium foi a Universidade da Pennsylvania, que está desenvolvendo um sistema unificado de mensagens com todos os campus usando o Asterisk.

A Digium tem sua visão agora voltada para o Mercado corporativo, no entanto. De acordo com Miller, o investimento da Matrix será usado no desenvolvimento de aplicações e no aprimoramento do Asterisk para torná-lo mais atrativo aos olhos do Mercado Corporativo.

“Nós pegamos (o investimento) porque queremos levar a empresa ao próximo nível e usar este dinheiro para impulsionar nosso crescimento e fazer soluções na medida certa para o mercado corporativo”, disse Miller. “Será criado mais aplicações de segmento corporativa como e-mail”.

Para este nível, a Digium enfrenta um desafio entre compradores corporativos exigentes que deseja comprar pela marca e também combinar produtos com o domínio da tecnologia dentro da empresa, de acordo com Vanessa Alverez da Yankee Group.

“Somente as empresas com muito conhecimento técnico pode trabalhar com código-fonte aberto, de outro modo o custo da estrutura fica muito alto”, disse Alvarez. “Mas a questão é: A Digium tem uma base suficiente de clientes de sorte que se você não for um comprador de marca, mas é do tipo que gosta de fazer uma avaliação minunciosa do hall de soluções possíveis, você deve também considerar o Asterisk?”.

A reportagem em inglês também pode ser lida no link: http://searchvoip.techtarget.com/originalContent/0,289142,sid66_gci1212408,00.html?track=NL-85&ad=559797&asrc=EM_NLN_484299&uid=4855740

Cléviton.
 
< Anterior   Próximo >

Apoio


 

Blog

A feed could not be found at http://www.voipmania.com.br/blog/rss

Login






Perdeu a senha?
Cadastre-se agora!
Advertisement

Enquete

Meu dia a dia com o Asterisk é: